quarta-feira, 7 de setembro de 2011

O peru in a cat fight

Pronto, minha ordinária, chegamos onde eu queria. Costumo ter facilidade em topar gente que se aproxima de mim com um intuito e, no teu caso, foda-se que foste mesmo indiscreta. E o que tu querias já eu sabia, mas os teatrinhos também têm a sua piada e fiz o papel de miúda parvinha que está a comer a tua papa toda. Depois foste cavando o buraco e eu dei-te, sem rodeios, o meu parecer. E agora que o puzzle se completou, lembro, once again, que o meu instinto nunca me deixa ficar mal, que houve adjuvantes num teatro que devia ser a 2 e que a moralidade é uma incógnita na tua vida.
É preciso ter muita falta de amor próprio para te deitares numa cama onde és a actriz secundária e ainda andares, muito depois da estreia, a pedinchar favores ao realizador. Ou actor. Já nem sei.
E eu que nunca pedi para ser a actriz principal, continuo a fazer de figurante, mas cada vez mais à distância. E com o guião completo na mão. Podendo fazer com ele o que quiser.

3 comentários:

  1. Ía comentar, ía! Mas fico-me apenas por isto: grande texto.

    ResponderEliminar
  2. Eu não estou no filme sequer. Vim só pelas pipocas.. ;)

    ResponderEliminar